Viagem
Conhecendo o Chile de norte a sul
Fotografia
6 on 6: abril de 2017
Fotografia
6 on 6: agosto de 2017
Dicas
Siga a Minka Winka nas redes sociais
Ilustração
Usando bico de pena pela primeira vez
Continue Lendo

Olá, pessoal. Como vocês estão?

Como falei aqui no blog, eu estava com muita vontade de voltar a desenhar usando métodos tradicionais. E foi por causa disso que comprei materiais novos, inclusive um bico de pena. Nunca tinha experimentado essa ferramenta antes e, como pensei que alguns de vocês também não tiveram a chance de usá-la, decidi registrar o passo a passo do processo.

Eu fiz o esboço no papel Aquarelle, da Canson. É um papel de gramatura 300g/m², bom para sketchs, mas não recomendo para pintura em aquarela: o papel encharca demais e fica enrugado quando seca. Por outro lado, achei o papel fácil de apagar, apesar da alta rugosidade da superfície.

Depois de pronto o esboço, comecei o contorno usando o nanquim Boku-Eki, da Daiso, o bico de pena da Zebra e a haste da Tachikawa. Num primeiro momento, estranhei a leveza do bico de pena e o fato de a mão parecer sem apoio, mas, depois de um tempo, percebi que essa leveza permitia que eu movimentasse o bico com mais liberdade.

Conforme se aperta o bico de pena no papel, as suas duas pontas se abrem liberando mais tinta, o que faz com que o traço fique mais espesso. Essa é a característica mais marcante do bico de pena, e eu particularmente adoro, porque dá mais movimento e estilo ao desenho. Além do mais, essa característica lembra muito mangá, não é?

Vocês devem ter reparado que o desenho está com vários borrões, né? É porque, por falta de costume, acabei passando a mão em cima do nanquim fresco. Com a prática, percebi que o ideal é rodar o desenho enquanto se está passando o nanquim para evitar as manchas.

Finalizado o contorno, decidi pintar o desenho com aquarela, mas acabei esperando pouco tempo. Eu tinha que ter esperado o nanquim secar bem (talvez de um dia para o outro), porque a água da aquarela amoleceu o nanquim e ele acabou escorrendo e se misturando com a tinta. Foi o que aconteceu com o cabelo, mas consegui reverter a situação deixando ele mais escuro para disfarçar os borrões.

Para a pintura com aquarela, o segredo é pintar de camada em camada, sempre esperando a anterior secar bem. É um processo demorado, mas o resultado compensa demais. Esse papel, em especial, não é muito bom para esse tipo de pintura, porque ele encharca rápido e enruga também (uma gramatura mais alta não resolveria o problema). O ideal é usar aquarela em papéis com uma alta porcentagem de algodão.

Esse é o resultado final depois de várias e várias camadas de aquarela. Ele borrou em alguns lugares, mas, apesar disso, gostei demais de como ficou no final. Caso queiram ver mais etapas do processo, eu compartilhei alguns videozinhos no meu Instagram (@nay_gemadeovo) mostrando detalhes do contorno e da pintura. Se tiver ficado alguma dúvida, deixe um comentário abaixo, que eu responderei com muito prazer.

Espero que tenham gostado da ilustração e até a próxima!

Gostou? compartilhe
postado por
Nayara
Futura escritora e a mais velha das gêmeas. Gosto de desenvolver projetos e compartilhar o processo criativo nesse cantinho que tanto amo. Afinal, melhor do que criar é mostrar que é possível fazer as coisas você mesmo.
Continue Lendo

Olá, pessoal. Como vocês estão?

Depois de estudar tanto para concursos, o nosso corpo e mente já estavam pedindo por sossego! E não é que ganhamos o melhor presente de todos? Nossa mãe e irmã mais velha nos presentearam com uma viagem para o Chile. No início, ficou combinado que saberíamos o destino da viagem somente no aeroporto (Já pensou que demais?), mas nossa irmã acabou revelando, sem querer, o país escolhido. Uma das coisas mais legais do Chile é que em um país tão pequeno, você pode experimentar os mais diversos ambientes, como: deserto, montanha, praia, neve, e por aí vai. Nós vimos tudo isso de perto e registramos tudinho para mostrar para vocês. Preparados para uma enxurrada de fotos?

Nossa viagem teve início em Santiago. Conhecemos a capital, visitamos as cidades de Viña del Mar e Valparaíso, Cajón del Maipo, além de termos experimentado o melhor caldo de beterraba da vida! Ficamos pouco mais de 2 dias e já embarcamos para o próximo destino: San Pedro de Atacama. Um fato que merece ser mencionado é que só começa a escurecer em Santiago, no verão, às 21h30. Antes disso, é um sol de rachar!

A segunda etapa da viagem foi em San Pedro de Atacama, no deserto mais seco do mundo! Fizemos os mais memoráveis passeios: começamos com um tour astronômico, em que aprendemos a identificar constelações, satélites e astros a olho nu, e vimos, através de um telescópio, a nebulosa do Cinturão de Órion e alguns corpos celestes; depois, fomos para o Valle de la Luna, onde pudemos conhecer o deserto, a sua secura, o seu calor e as suas vistas mais incríveis; no terceiro dia no Atacama, visitamos a região dos lagos, em que vimos os mais lindos flamingos, as Lagunas altiplânicas e os vulcões Miñiques e Miscanti; e por fim, a uma temperatura de -5°C e a mais de 4.000 metros de altitude, visitamos os gêiseres El Tatio. Depois dessa aventura no deserto, nos dirigimos para a última parte da viagem: a Patagônia Chilena.

Depois de 14 horas de ônibus, chegamos à cidade de Puerto Varas, ao sul do Chile. Ficamos em um apartamento fofo e super confortável do Airbnb em uma rua bem perto do centro. Nessa parte da viagem, já estávamos bem cansadas, por isso, prezamos pelo conforto e pelo sossego. Fechamos um pacote para dois passeios na região, entre eles, subir no topo de um vulcão. O primeiro passeio foi o que mais gostei da viagem inteira: subir o vulcão Osorno até uma estação de ski, pegar o teleférico e ver a neve! Não estávamos preparadas para tanto frio e emoção! Além disso, ainda visitamos a região dos lagos e andamos de barco. Por fim, no último dia na Patagônia chilena, visitamos as cidades de Frutillar e Puerto Octay e ainda conhecemos algumas fontes termais.

Bora ver tudo isso?

 

Tá cedo pra já querer voltar? Essa viagem foi inesquecível, não só pelos passeios que realizamos, mas pelas pessoas que estavam com a gente! Mainha e maninha, bora combinar outra viagem? Só essa foi pouco!

E para quem tem vontade de conhecer o Chile, recomendamos bastante a viagem. Há passeios e cidades para todos os gostos: para quem gosta de praia, para quem curte escalada, quem gosta de trilha, para quem ama clima montanhoso e por aí vai. O Chile é um país pequeno, mas que tem muito a oferecer.

É isso, pessoal. Espero que tenham gostado do post! Acessem a tag Viagem para conhecer mais alguns destinos incríveis. Até mais!

Gostou? compartilhe
postado por
Mariana
Gêmea mais nova e fissurada por jogos de tabuleiro. Amante das artes e fascinada por fazer as coisas com as próprias mãos. Se não consegue encontrar na loja o que deseja, vai lá e faz.
Continue Lendo
Olá, pessoal! Como vocês estão? Vocês acreditam que o último Coisas Aleatórias foi escrito em janeiro? Esse longo intervalo se deu, porque estivemos estudando desde fevereiro e tivemos pouco tempo para manter as coisas atualizadas aqui no blog. Agora que tiramos férias dos estudos, podemos contar para vocês os últimos acontecimentos.  Materiais artísticos Vocês se lembram dos materiais artísticos que comprei? Eles chegaram após 12 dias de...
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? Há alguns dias, a Pantone anunciou a cor para o ano de 2018: a Ultra Violet. Em substituição ao Greenery, o tom comunica inovação, pensamento visionário e promete iluminar o próximo ano ao instigar questionamentos e fomentar a imaginação acerca do universo. Segundo a Pantone, a Ultra Violet sugere os mistérios da noite e do cosmo, bem como o misticismo e a...
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? Faz bastante tempo que não posto na sessão Decoração, não é? Que bom que minha rotina de estudos finalmente acabou e agora posso contar para vocês as coisas legais que fizemos. Durante esses meses de preparação para concurso, acumulamos muito material didático — pilhas e mais pilhas de provas, impressões, exercícios e livros espalhados pelo estúdio. Assim que entramos de férias, eu e...
Continue Lendo
Oi, pessoal. Como vocês estão? Depois de tanto tempo só fazendo ilustrações digitais, me bateu uma tremenda vontade de voltar para o tradicional — usar lápis, papel, borracha, aquarela e lápis de cor. No entanto, fui testar meus materiais antigos e descobri que muitos deles estavam estragados: as canetas nanquim estavam ressecadas e já não estavam funcionando mais. Por causa disso, resolvi repor minhas canetas e comprar...
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? Depois de dar uma olhada no meu computador antigo, descobri que tenho vários desenhos prontos que nunca foram publicados. Decidi que vou postá-los de pouquinho em pouquinho aqui no blog, por que, afinal, ninguém merece ficar com tanto conteúdo escondido num HD, não é? Não me lembro exatamente de quando as ilustrações abaixo são, mas sei que foram desenvolvidas para estampar um...
Continue Lendo
Olá, pessoal! Como vocês estão? Faz bastante tempo que eu e a Mariana não atualizamos o blog, não é? Mas agora as coisas vão mudar, porque finalmente conseguimos uma folga para movimentar as coisas por aqui! A verdade é que nós duas estivemos estudando para um concurso público desde de fevereiro deste ano e, por causa disso, não conseguimos atualizar o blog como queríamos. Mas, enquanto estávamos...
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? O antigo layout já não estava nos agradando tanto, e sentimos que estava na hora de o blog ter uma identidade visual nova. Não queríamos fazer por conta própria o novo layout, porque não somos webdesigners e nem fazemos ideia de como confeccionar um layout do zero. Sempre fizemos os layouts partindo de um template pronto e editando o código até chegar...
Continue Lendo
Olá, pessoal, como vocês estão? É muito natural estudantes do ensino médio se perguntarem sobre a importância de fazer ou não faculdade. Ao final do 3º ano, muitos têm dúvidas sobre o próximo passo: não sabem se prolongam a vida acadêmica fazendo um curso superior ou se partem logo para o mercado de trabalho. Eu presenciei questionamentos como esses várias vezes na época escolar e, sempre que...