Ilustração
Fizemos uma animação 2D
Fotografia
6 on 6: abril de 2017
Fotografia
6 on 6: agosto de 2017
Dicas
Siga a Minka Winka nas redes sociais
Ilustração
Usando bico de pena pela primeira vez
Continue Lendo

Essa é a primeira resenha literária do blog Gema de Ovo. Yay! O livro resenhado é uma cortesia da editora Gutenberg e a opinião abaixo corresponde à minha (Nayara), depois da leitura do livro. Contém spoilers moderados.

O Misterioso Lar Cavendish

O Misterioso Lar Cavendish tem uma premissa bastante simples: uma garota de 12 anos, Victoria Wright, precisa ir em busca de seu melhor amigo, Lawrence Prewitt, depois que ele desaparece misteriosamente. Mas na história de Claire Legrand, as coisas não são bem o que parecem: há um fundo mais assustador do que se imagina ter.

Ideal para fãs de Coraline e A Casa MonstroO Misterioso Lar Cavendish é uma leitura sombria, grotesca e estranhamente sinistra que promete assustar até mesmo quem não é muito adepto de literatura infanto-juvenil.

O Misterioso Lar Cavendish

Victoria e Lawrence vivem na linda e pacata Belleville, uma cidade para pessoas exemplares, sendo Victoria a mais exemplar de todas elas. Linda e perfeita, Victoria não tem tempo para amigos, porque amizade dá trabalho e ela não quer intervenções quando o objetivo de sua vida é honrar o nome que recebeu. Por outro lado, há Lawrence, um exímio pianista da sala de aula de Victoria, que representa tudo aquilo que ela não é: desorganizado, preguiçoso e desleixado. Tanta imperfeição começa a afetar Victoria, que decide, então, adotar Lawrence como seu projeto pessoal: afinal, quem poderia dar um jeito em Lawrence senão ela?

“Sacrificar  seu valioso tempo para dar um jeito em Lawrence seria um presente para a comunidade de Belleville. ‘Que caridoso da sua parte, Victoria’, as pessoas diriam, e sorririam para ela e desejariam que seus filhos fossem como ela.”

O que começou como um simples ato de caridade se transforma em uma amizade real e profunda, mas logo as coisas se complicam quando o garoto desaparece, sendo Victoria a única que parece se importar e se lembrar do rapaz. Movida pela curiosidade, Victoria começa uma investigação perigosa passando pela Academia Impetus, por bibliotecas e pela vizinhança onde mora, até ser levada para o O Lar da srª. Cavendish para Meninos e Meninas, um velho orfanato no fim da rua onde mora, comandado pela Sra. Cavendish e o jardineiro sr. Alice.

O Misterioso Lar Cavendish

O Lar me pareceu uma mistura do Castelo Animado com A Casa Mostro, não só porque a autora também explora animosidade e monstruosidade na habitação que dá nome ao livro, mas porque o Lar é vivo, uma entidade temperamental, um personagem importante da história. Lá, acontecem as mais terríveis situações provocadas pela sra. Cavendish e o sr. Alice, sempre colocando a perfeição de Victoria à prova.

O livro é em terceira pessoa, o que para mim é um ponto positivo, mas eu estranhei o fato de o diálogo ser todo apresentado entre aspas ao invés de travessões – o que não é ruim, só diferente. Além disso, outro ponto que me chamou atenção foram as ilustrações no decorrer do livro, como os insetos em meio às páginas – uma distração mais que bem-vinda.

IMG_3964

Em relação aos personagens, Victoria vai agradar muita gente, com seu entusiamo e determinação, mas acredito que suas pecuinhas atrapalharam um pouco o fluxo da história. Achei um tanto desnecessário e irrelevante ela ficar sempre relembrando de ter tirado um B, por exemplo. Já Lawrence, por outro lado, me conquistou com sua paixão por música. As cenas em que ele toca piano são as mais carregadas de emoção e significado, além de proporcionar um certo alívio dentre tanto mistério. Apesar de ele não ter muito destaque no livro (porque ele desaparece logo no começo, e porque, bem, Victoria rouba toda a cena com sua personalidade forte),  a amizade dos dois é  certamente memorável. Aposto que algumas conversas entre os dois vão arrancar alguns sorrisos por aí. O comportamento da sra. Cavendish e do sr. Alice vão deixar muita gente assustada e torcendo cada vez mais pelas crianças, pelos serviçais (vocês vão se surpreender com a história deles) e pelos moradores de Belleville, apesar de a motivação deles não ser tão forte quanto o que fazem.

“As pessoinhas eram horríveis e lembravam aqueles cachorros com rostos esmagados e enrugados. Suas costas curvavam-se estranhamente. Tinham tocos em vez de pés e mãos, e pedaços faltando na pele”.

Por fim, o livro é rápido de se ler e o desfecho é satisfatório, mas algumas cenas foram grotescas demais, o que pode não agradar muita gente. Há cenas perturbadoras de punição, agressão corporal e oral, sequestro, abandono, alimentação forçada, canibalismo e muitas, muitas baratas. Se você gostou de Coraline, e procura uma leitura sombria nesses dias de chuva, com certeza você vai gostar.

Para quem se perguntou quem é a fofa das fotos, é a Letícia, a cadelinha mais meiga do mundo e que adora livros sombrios.

 

Gostaram da resenha? Nos conte o que achou. Se você leu o livro, adoraria saber sua opinião.

Até a próxima.

Gostou? compartilhe
postado por
Nayara
Futura escritora e a mais velha das gêmeas. Gosto de desenvolver projetos e compartilhar o processo criativo nesse cantinho que tanto amo. Afinal, melhor do que criar é mostrar que é possível fazer as coisas você mesmo.
  1. Érikissima 30/10/2014

    Adorei esse blog, voltarei sempre!

    • Mariana Brito respondeu Érikissima 30/10/2014

      Muito obrigada pela visita!

  2. Ana Karla 13/11/2014

    Gataaaa amei a resenha e as fotos estão um luxo só! também já li e resenhei o livro se vc quiser ver vou deixar o link aqui –> http://www.byanak.com.br/2014/11/o-misterioso-lar-cavendish-claire.html

    • Nayara Brito respondeu Ana Karla 13/11/2014

      Obrigada, Ana Karla. Fico contente que tenha gostado. Vou dar uma olhada na sua resenha! Até a próxima!