Fotografia
6 on 6: março de 2017
Fotografia
6 on 6: abril de 2017
Fotografia
6 on 6: agosto de 2017
Dicas
Siga a Minka Winka nas redes sociais
Dicas
Dicas para atualizar a decoração

Projeto

Continue Lendo

Olá, pessoal, como vocês estão?

Há algum tempo, eu divulguei aqui no Gema que eu havia ganhado uma bolsa do Ministério da Cultura para escrever o meu primeiro livro e que, a partir do momento que o dinheiro caísse na minha conta, eu teria seis meses para finalizar o projeto. No entanto, depois de quase um ano de espera sem ver a cor do dinheiro e na iminência de perder a bolsa por causa da situação econômica do país, acabei decidindo fazer o meu intercâmbio — eu não deixaria de tocar outros planos por causa da demora no repasse do dinheiro e, além do mais, o intercâmbio já estava pago.

Cheguei em Brisbane, comecei minhas aulas de inglês e estava curtindo minha vida na Austrália quando eu decidi mandar um e-mail para o MinC para saber se havia previsão do pagamento da bolsa. Foi aí que eu descobri que o dinheiro já havia sido depositado há pelo menos um mês! Com tantos preparativos envolvendo o intercâmbio — visto, passaporte, matrículas, contratos, exames médicos, passagens, etc — nem me atentei a checar a minha conta, pois, segundo o edital, o ministério enviaria um e-mail confirmando o repasse, o que não aconteceu.

Foi assim que me vi numa situação extremamente complicada na Austrália: curtir o meu intercâmbio ao mesmo tempo em que escrevia um livro. Como eu já havia perdido um mês dos seis previstos, tive que correr para recuperar o tempo perdido e finalizar o projeto durante os cinco meses restantes, que coincidiu exatamente com o período do meu intercâmbio.

Minha rotina no exterior foi inteiramente desgastante, embora tenha sido maravilhosa: estudava todos os dias, curtia todas as tardes e escrevia todas as noites. Não deixei de aproveitar nenhuma das oportunidades que surgiram por causa do livro, pois eu sabia que eu só faria um único intercâmbio na vida enquanto eu poderia escrever quantos livros eu quisesse durante o tempo em que eu vivesse.

No entanto, quando eu já tinha escrito mais de 40 mil palavras, recebi um e-mail do MinC dizendo que eu teria mais dois meses para finalizar o projeto, ou seja, dois meses depois do intercâmbio. Foi exatamente por isso que eu fiquei tão distante do blog depois que voltei de viagem, porque estava terminando o livro e preparando as prestações de contas para o governo; mas agora o projeto está finalizado e material já foi enviado ao MinC.

Mas do que se trata esse projeto?

O projeto se chama “Casa na Curva do Vento: o desenvolvimento metodológico da primeira versão de um romance jovem-adulto distópico”, e na proposta enviada ao MinC me predispus a empregar ferramentas de design para elaborar um livro, mesmo sabendo que teria que adaptá-las para que servissem em um projeto literário.

Comecei o projeto estruturando-o em três frentes diferentes: teoria, planejamento e escrita. Na frente “teoria”, eu me propus a ler materiais sobre escrita criativa, além de livros de mesmo gênero e público-alvo do meu projeto, tudo isso com o intuito de perceber como se dá o funcionamento da narrativa de distopias e as temáticas abordadas em histórias destinados ao público jovem-adulto. Depois disso, analisei elementos relacionados à estrutura, como construção de capítulos, número de páginas e número de palavras; além de questões à cerca da cadência de parágrafos, ritmo, diálogos e frases. Ainda nessa frente, procurei entender o funcionamento do enredo, como se dá a evolução dos personagens, como as motivação são apresentadas, como gerar um clima de mistério, apresentar ganchos, criar tramas paralelas e outros.

A partir de todo o conhecimento gerado no estudo teórico acima, segui para o planejamento da história, no que eu chamei de frente “planejamento”. Nessa etapa, eu idealizei as primeiras impressões do mundo fictício, desenvolvi personagens, criei tecnologias, estruturei o enredo, estabeleci relações entre os personagens, desenvolvi sistemas, nomeei ideias, pensei em ganchos e estabeleci um clima para gerar imersão no leitor. Depois disso, gerei cenas para a minha história sempre pensando em situações que gerassem mistério, imaginei reviravoltas que surpreendessem o leitor e defini um desfecho interessante. Feito isso, criei um lista com todas as cenas da minha história e passei para a etapa seguinte — escrever a primeira versão do romance.

Na etapa “escrita”, eu peguei um caderno de matéria e comecei a escrever à mão. Não sei se foi porque eu já tinha planejado bastante coisa, mas o processo não foi tão desgastante quanto eu imaginei. Às vezes foi por causa do desespero do prazo final estar se aproximando e das condições do edital (se eu não entregasse o material na data estipulada, eu teria que devolver o dinheiro com juros), mas eu não tive bloqueios sérios. A escrita fluiu melhor do que eu tinha esperado, embora o resultado final tenha saído aquém das minhas expectativas. Muita coisa mudou entre o planejamento e a escrita, muitos dos conceitos criados se perderam no processo, mas eu tinha consciência de que isso poderia acontecer, porque, afinal, escrever um livro é projeto de longo prazo. É bem nítido que partes da história estão melhores que outras, e eu particularmente não gostei do rumo que as coisas tomaram, mas eu sei que para o livro ficar do jeito que eu sempre sonhei, terei que voltar nele várias e várias vezes até que eu fique satisfeita.

O meu livro conta a história de três garotas, cada qual com um ponto de vista diferente, semelhante à estruturação de capítulos em Guerra dos Tronos.  Estou escrevendo em terceira pessoa, o que amplia a percepção do mundo fictício, e acabei de finalizar a primeira versão da história de uma das personagens. Já comecei a escrever o ponto de vista da segunda personagem e em breve finalizarei a terceira. Quando escrever todas as primeiras versões, estruturarei todo o livro e farei alterações nas cenas para que tudo se encaixe. Assim quando finalizar tudo isso, partirei para as edições, e prevejo que serão muitas! Ainda bem que eu gosto da minha história, porque só assim para eu me dedicar tanto tempo a um projeto tão longo!

Espero que vocês tenham gostado de saber um pouco sobre o livro. Se tiverem alguma dúvida, deixem uma mensagem nos comentários!

Até mais!

Facebook  |  Twitter  |  Instagram da Mariana  |  Instagram da Nayara  |  DeviantArt  | Bloglovin’

Gostou? compartilhe
postado por
Nayara
Futura escritora e a mais velha das gêmeas. Gosto de desenvolver projetos e compartilhar o processo criativo nesse cantinho que tanto amo. Afinal, melhor do que criar é mostrar que é possível fazer as coisas você mesmo.
Continue Lendo

Olá, pessoal! Tudo bem com vocês?

Quem passa uma temporada fora, seja aqui no Brasil ou no exterior, volta para casa mudado, com uma enorme bagagem cultural que nos faz ver o mundo com outros olhos. Durante o nosso intercâmbio para a Austrália, entramos em contato com pessoas de várias culturas, presenciamos os comportamentos mais inusitados (como vocês podem conferir nesse post aqui) e percebemos como o Design, tanto de produto como gráfico, é muito bem disseminado, com inúmeras opções de lojas de produtos autênticos e geniais. O contato com esse nicho específico nos fez perceber como o Brasil carece de lojas com essas características que fogem do ramo de vestuário, e assim cresceu a vontade de suprir essa lacuna com a criação de uma marca autoral.

Aqui em casa sempre foi difundido os benefícios do concurso público e, com quatro concursados na família, o nosso destino não poderia ser diferente. Mas como viver o resto da vida em uma sala de algum órgão público sendo que você nasceu para criar? Sendo que sua mente não para de imaginar novas ideias? E foi assim que decidi colocar “passar em um concurso público” como plano B e apostei no meu sonho de criar uma marca própria junto com a Nayara.

O motivo do sumiço aqui no blog é exatamente esse: estamos desenvolvendo a nossa própria marca de produtos! O caminho é longo e árduo, mas a cada produto finalizado sinto que fiz a escolha certa, que apostar no que se ama é requisito essencial para a felicidade profissional.

Estamos há quase dois meses criando a identidade visual da marca, trabalhando os conceitos de branding, analisando indícios de novas tendências, avaliando ferramentas de divulgação, projetando os produtos da marca, entrando em contato com fornecedores, ou seja, botando a mão na massa para o e-commerce sair do papel e se tornar realidade o quanto antes. Esperamos, de coração, que tenhamos acertado em cheio no conceito da marca e que a nossa nova empreitada conquiste cada um de vocês. Não vou revelar muita coisa ainda, porque teremos muitos posts sobre todo o processo por aqui, mas vou adiantar que se trata de uma loja virtual destinada ao público feminino que ama moda, decoração e artigos de papelaria.

IMG_5631

Estamos bastante empolgadas com o rumo das coisas e estamos dedicando 100% do nosso tempo para que o negócio se inicie com grandes chances de sucesso, e é por isso que a frequência de posts aqui no blog caiu drasticamente. Mas é por uma boa causa! Em breve traremos mais notícias sobre o andamento do nosso novo projeto.

Um beijão e até mais!

 Facebook  |  Twitter  |  Instagram da Mariana  |  Instagram da Nayara  |  DeviantArt  | Bloglovin’

Gostou? compartilhe
postado por
Mariana
Gêmea mais nova e fissurada por jogos de tabuleiro. Amante das artes e fascinada por fazer as coisas com as próprias mãos. Se não consegue encontrar na loja o que deseja, vai lá e faz.
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? Com a reforma do estúdio finalizada, estamos finalmente nos comprometendo com a decoração – a parte que eu estava mais ansiosa para começar. Decidimos usar objetos baratos ou reformados para esse fim, porque achamos que é possível obter resultados satisfatórios utilizando produtos mais em conta, e que ficaria mais viável modificar a decoração futuramente caso enjoássemos dela. Vasculhamos a casa à procura de...
Continue Lendo
E aí, pessoal. Tudo bem? Eu e a Mariana vamos viajar amanhã para visitar nossa irmã que está fazendo aniversário! Vamos para Cuiabá matar a saudade da sister, do Pantanal e da comida deliciosa. Ah, não se preocupem, pois tem post agendado para todos os dias que passaremos fora, viu? Lembram-se que estávamos fazendo uma coleção de quadros geométricos para a nossa irmã? Pois é, a Mariana...
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? Espero que todos estejam bem, porque o projeto de hoje vai fazer muita gente ficar com falta de ar de tanta empolgação! 😀 Na semana passada, eu estava pensando em um projeto bem bacana de DIY para publicar no Gema, e depois de avaliar o sucesso do projeto Vasinhos para suculentas e cactos que postei em janeiro, decidi explorar mais esse tema criando meus...
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? Eu fiz meu último quadro geométrico para a coleção da minha irmã e já sinto que vou ficar com muita saudade desse projeto! Mostrei o andamento do desenvolvimento da coleção no post Coleção de quadros geométricos #1 e nesse outro, Coleção de quadros geométricos #2. Ainda falta o último da Mariana, portanto esperem que está vindo a última postagem sobre a coleção aqui no Gema. Nesse quadro...
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? Lembram-se que disse no post Coleção de quadros geométricos #1 que estava trabalhando nos quadros da minha irmã? Pois bem, eu e a Mariana finalizamos mais três deles e vim mostrar para vocês como está ficando. Como já tinha falado anteriormente, nós escolhemos o geometrismo como tema da coleção, por isso exploramos linhas, retas e sólidos, sempre nas cores amarelo, preto e cinza. Faltam...
Continue Lendo
Olá, pessoal. Como vocês estão? Eu recebi cerca de 6 molduras brancas e amarelas da minha irmã mais velha Belizia, do Ao meu bel-prazer, para decorar a parede da sua nova casa. Eu e a Mariana decidimos criar designs nas cores cinza, preto e amarelo para reduzir a paleta de cores e deixar a composição mais interessante visualmente. Esse foi o primeiro trabalho feito, a letra A (de amor) toda costurada com...
Continue Lendo
Estava olhando o meus materiais artísticos pensando no próximo projeto para o Gema quando eu vi uma cartolina Canson dando bobeira aqui em casa, assim como um pedaço promissor de antena de televisão que já havia deixado reservado para algum projeto futuro. Sentei na minha mesa de desenho e bolei um enfeite para parede com uma frase motivadora. De início fiquei um pouco preocupada de o resultado não sair como...
Continue Lendo
Lembram-se dos vasinhos que mostramos nessa sessão de fotos aqui? Pois então, eles não ficariam ainda mais lindos se tivessem detalhes dourados? Foi isso que pensei quando vasculhei minha caixa de materiais e vi uma caneta dourada que comprei na Daiso há um tempão! Resolvi fazer uns riscos dourados nos vasinhos pretos, nada muito elaborado; e para os vasinhos brancos, tentei dar um efeito marmorizado. Para isso, fiz alguns círculos aleatórios...