Browsing Category

Tags

Tags

26 fatos sobre mim: Nayara Brito

18 de agosto, 2015 por

26 fatos sobre mim

Olá, pessoal. Tudo bem com vocês?

Assim como a Mariana, que apresentou fatos curiosos sobre ela nesse post aqui, eu vou apresentar 26 fatos sobre mim. Espero que dê para vocês começarem a perceber melhor as nossas diferenças e que se divirtam lendo a postagem.

Prontos para me conhecerem melhor?

1// Cortei o joelho em um caco de vidro. Estava brincando com a Mariana e a Alice (minha amiga há 21 anos) de Sailor Moon na escola e pulei em um mato alto. Caí com o joelho em cima de um fundo de copo quebrado e levei cinco pontos. Fiquei de repouso em casa por algumas semanas e a Alice foi me visitar com a nova bicicleta dela. Pedi para minha mãe me deixar dar uma volta, mas ela não deixou; disse que eu ia cair, desfazer os pontos e que não me levaria para costurar outra vez. Minha mãe saiu e eu, lógico, desobedeci! Subi no quadro da bicicleta e percorri a rua, a Alice me carregando. No fim, não deu outra! Caímos da bike, ralei meu joelho recém-costurado, rasguei os pontos e minha mãe não me levou para costurar. Viu? Ninguém me mandou desobedecer a minha mãe!

2// Gosto de cantar músicas em japonês, principalmente músicas-tema de animês. É só eu ver um karaokê que eu já quero dar uma de diva pop japonesa.

3// Já pulei em um poço à noite para salvar um cachorro. Sorte que tinha menos de dois metros de profundidade e nenhuma ferramenta dentro! Na hora não percebi o perigo, mas hoje em dia percebo como fui imprudente. Não façam isso em casa. Jamais!

4// Cortei meu joelho direito com um facão. Estava brincando de acertar o facão em uma tora de madeira enfiada no chão, ele escapuliu e acertou o meu joelho. Simples, rápido e certeiro.

5// Ganhei uma bolsa do Ministério da Cultura para escrever meu primeiro livro. Foi em maio e estou muito empolgada com o projeto. Em breve teremos novidades por aqui!

6// Sou prendada. Sei cozinhar, martelar, cultivar, serrar, cortar, cavar, pintar e vários outros verbos.

7// Quebrei o dente no mesmo dia em que a Mariana quebrou o dela. Eu quebrei o meu pulando na cama de manhã, e a Mariana, quando tropeçou no cadarço à noite. Acreditem, foi o mesmo dente!

8// Adoro conversar em volta de fogueiras, principalmente se estiver à noite e na iminência de cair uma chuva de meteoros. Acho top!

9// Comecei a desenhar porque me falaram que eu nunca conseguiria. Uma desenhista de que eu gostava muito disse que eu nunca desenharia tão bem quanto ela. Isso me magoou e me motivou a praticar todos os dias. Estou satisfeita com o meu traço hoje e feliz por ter evoluído tanto.

10// Já fui viciada em Ragnarok e precisei excluir o jogo do meu computador para voltar a ter uma vida.

11// Ganhei um concurso de História em Quadrinhos em segundo lugar com um projeto que fiz com a Mariana.

12// Já dormi na fila para assistir ao show do MIYAVI. Fiquei dois dias dormindo na calçada, molhada de chuva, dividindo o espaço com mendigos e numa temperatura de 9ºC de madrugada.

13// Não sei nadar, o que é um problema gravíssimo. Hoje em dia eu não consigo bater os pés e as mãos por menos de dois minutos que já estou exausta. Sedentarismo reina.

14// Fico com soluço quando bebo coca-cola. É só dar o primeiro gole que o soluço ataca!

15// Participei do NaNoWriMo em 2013 (Mês Nacional de Escrita de Romances), em que escrevi mais de 50 mil palavras de um livro em um único mês.

16// Fugi de casa aos 2 anos com uma sacola cheia de fraldas dentro. Mal cheguei no final da rua e já voltei correndo.

17// Fazia armadilhas para pegar ladrão quando criança. Era um emaranhado de fios de nylon, relógios-despertadores, buracos falsos e pregos pontudos. Eu era bastante influenciada pela ACME e por Esqueceram de Mim.

18// Sei imitar a voz do Gohan do Dragon Ball Z. Sou um talento nato.

19// Já passei um trote que desapontou muita gente. Esse trote envolve uma festa de aniversário, cerca de trinta pizzas a cobrar e um entregador vingativo.

20// Sou a gêmea mais velha. Nasci cinco minutos antes da Mariana.

21// Quase pisei em uma cobra. Estava andando em cima de um meio-fio, me desequilibrei e pisei no asfalto. Entre o meio-fio e o meu pé havia uma cobra preta enrolada toda escamosa e brilhante. Gritei e saí correndo com a Mariana, as duas brancas feito giz.

22// Roubava manga do vizinho e vendia. Catava sacos e sacos de manga e depois vendia em uma tenda em frente de casa. Já tinha espírito empreendedor desde criança.

23// Tenho sorte em bingos. Já ganhei cinco reais, uma blusa e um panetone em três bingos diferentes.

24// Já ajudei a salvar gatinho que estava preso no bueiro. Estava voltando da escola com a Mariana e a Alice quando escutamos miados baixinhos vindo de um bueiro. Tentamos de todas as formas tirá-lo de lá, mas quem acabou salvando o bichinho foi minha mãe, que foi atrás da gente por causa da nossa demora. Ela pegou uma enxada e tirou a tampa do bueiro. Levamos o gatinho pra casa, mas ele fugiu no mesmo dia.

25// Estou escrevendo um livro jovem-adulto. Um projeto dificílimo e totalmente prazeroso.

26// Minha mente é tão ativa que tenho dificuldades em dormir. Sim, minhas ideias não me deixam dormir e às vezes elas invadem os meus sonhos.

E foi isso, pessoal.

Espero que tenham gostado dos 26 fatos sobre mim, e quem sabe não teremos uma segunda parte em breve?

Até mais!

Facebook  |  Twitter  |  Instagram da Mariana  |  Instagram da Nayara  |  DeviantArt  | Bloglovin’

badge_post_01

Tags

26 fatos sobre mim: Mariana Brito

14 de agosto, 2015 por

26 fatos sobre mim + Gema de Ovo

Olá, pessoal. Tudo bem?

A ideia inicial era que esse post fosse feito em forma de um vídeo, o de estreia do canal. Acontece que a minha desenvoltura frente às câmeras é zero e nem as cinco tentativas que fizemos foram suficientes para render um minutinho de vídeo sequer. Frustrações à parte, decidi fazer esse post em forma de texto mesmo e trazer alguns fatos sobre mim para vocês começarem a diferenciar a Mariana da Nayara. Preparados para conhecer um pouquinho sobre mim?

1// Já vi OVNI duas vezes. A primeira vez foi uma sonda alienígena metálica e ela estava aterrissando a alguns metros da minha casa. A segunda vez foi uma esfera de luz azul que percorreu uma trajetória retilínea descendente e simplesmente desapareceu em frente aos meus olhos. Sorte que nas duas vezes eu estava acompanhada e as pessoas puderam testemunhar a meu favor!

2// Já quebrei a costela tossindo. Aqui em Brasília é muito seco em determinadas épocas do ano e sempre que o clima fica assim, um tosse terrível toma conta do meu ser. Ela é tão sinistra que dura meses e, em um desses ataques, trinquei uma costela. Pra vocês verem…

3// Fiz quatro anos de japonês…e não lembro de nada. Resquícios da minha época de otaku que sonhava em assistir aos animês sem legenda. Bons tempos!

4// Furei meu pé com prego duas vezes. A primeira, brincando de pique-esconde e a segunda, adivinhem, brincando de pique-esconde. Hehe!

5// Já saltei de para-quedas…e achei bem legal.

6// … e desci uma cachoeira de Rapel. Das atividades radicais que eu fiz essa foi a que mais gostei, tanto que já repedi a dose outras vezes. É tão tranquilo que você acaba não percebendo o perigo. Em uma dessas vezes eu acabei tirando a mão da corda para mostrar para a Nay um ninho de passarinho e comecei a despencar corda à baixo. Sorte que lembrei da explicação do instrutor, agarrei a corda com força e a coloquei na posição certa. Nisso foram uns bons segundos de queda livre. Não repitam isso em casa ou em cachoeiras!

7// Torrei meu primeiro dinheiro em 5kg de amendoim com casca e um ovo de codorna. Eu achava que o ovo de codorna era um ovinho de chocolate. Ledo engano. Bati o ovo na mesa achando que ia ter chocolate e o que teve realmente foi uma chuva de clara e gema. Já o amendoim vocês podem imaginar, passamos semanas e mais semanas torrando amendoim porque não bastaram os meus 5kg, a Nay comprou mais 5 também.

8// Quando criança tinha uma tenda que vendia pedras. No início era eu e a Nay que garimpávamos a areia que tinha perto de casa em busca de pirita e cristal. Depois que juntamos um bocado de pedra, contratamos os colegas para procurar mais, já que estávamos ocupadas com a divulgação dos “produtos”. Vendemos o nosso primeiro cristal por R$0,70 e torramos a grana toda em balinha e todo mundo saiu feliz. Ah, os 6 anos!

9// Construí meus próprios clubinhos de investigação catando madeira na rua e martelando até criar um ambiente “morável”. Eu era tão boa nisso que construía clubinho em cima de árvores, em terrenos abandonados e por aí vai. O meu último clubinho construído tinha dois andares e dava para ver as estrelas!

10// Já invadi dois shows da Shakira ficando escondida no banheiro químico por mais de 6 horas.

11// Tenho tricotilomania. Ou seja, sempre que estou muito relaxada ou ansiosa arranco cabelos do topo da cabeça. Teve uma época que essa compulsão era tão grave que cheguei a ficar careca.

12// Meu maior medo da vida é ser picada por uma cobra. Esse medo surgiu quando salvei a Nayara de um quase ataque de cobra quando tínhamos uns 6 anos.

13// Durmo mais de 8 horas por dia. Isso é um dom e eu amo!

14// Já fui expulsa da escola. Isso foi aos 14 anos por não concordar com o ensino da escola particular. Achava um absurdo o meu pai pagar por um ensino que eu considerava inferior ao da escola pública. A diretora ficou sabendo e o desfecho vocês já sabem.

15// As pessoas me chamam de tudo, menos de Mariana. A minha graça pode ser Neném, Nenéns, Gema, Gêmeas, Bobs, Nay, Nayara. Assim, misturando o plural e singular mesmo.

16// Eu peguei piolho, e foi esse ano. Isso aconteceu quando fui voluntária em duas creches aqui perto de casa. Não adianta prender o cabelo e evitar contato direto com os cabelos da criançada, o piolho vai arranjar um jeito e ir pra sua cabecinha e coçar até não querer mais. Eu tava quase voando de tanto piolho! Juntou uma galera para me catar até acabar com essa praga. No fim tive que passar remédio mesmo e fiquei 100% livre deles.

17// Meu artista favorito é o MIYAVI. Ele é um músico japonês talentosíssimo que arrasa na guitarra. Ultimamente ele vem tentado carreira como ator e surpreendeu profissionais da área no seu primeiro filme, o Invencível, dirigido pela Angelina Jolie. Sabem aquele japonês que bate em todo mundo? Pois é! Esse é o meu MIYAVI!

18// Eu quase fui seduzida por um boto-cor-de-rosa que era cinza. Reza a lenda que você não pode entrar menstruada em um rio na amazônia que o boto te engravida. Banquei a imprudente e entrei na água assim mesmo. Um boto boiou do meu lado e entrei em desespero. Não que eu achasse que fosse engravidar, longe de mim. É porque não sei nadar e ver um bicho enorme daquele me deixou sem reação. Sorte que eu estava com colete e nada ruim aconteceu!

19// Brinquei na rua até os 18 anos. Sempre fui a rueira de passar horas e horas brincando até cansar. Minhas brincadeiras favoritas eram queimada, pique-esconde, bete, mês, elástico, pedra e investigar. Qual é a de vocês?

20// Já escalei um poço por diversão. Abriram um poço na casa de um vizinho e, como não dispensava qualquer aventura, juntei com a minha amiga Jessyca e descemos o poço com uma corda. Achamos a descida muito café-com-leite e, para elevar o nível, decidimos dispensar a corda e subir com estilo.

21// Invadi casas para investigar os moradores. Aos 12 anos eu era muito afetada pelos romances policiais que eu lia. Era só os moradores viajarem que eu e a trupe invadíamos as casas em busca de um grande mistério. Vai que tinha um corpo? Ou um baú de tesouro? Ou objetos roubados? No máximo encontramos um morcego morto, mas foi o bastante para assustar a galera e nunca mais fazermos isso.

22// Quando eu bebo, eu choro. Pois é. Simples assim. É só beber qualquer bebida alcoólica que começo a chorar desesperadamente. Mas depois de 3 minutos, eu já estou rindo descontroladamente.

23// Inventei um grupo pop infantil que tinha até música e coreografia. “Eu quero que você seja feliz./ Eu quero que você esteja contente./ Do fundo do meu coração!”

24// Fiz uma história em quadrinhos por 4 anos e a abandonei por causa do vestibular. Esse foi um dos projetos mais legais que eu fiz. Gostei tanto desse fanzine que guardo os originais comigo até hoje, mesmo já tendo passado mais de 10 anos.

25// Já me afoguei com caldo de Miojo. Imagina a cena: Miojo + amiga no telefone + piada + gargalhada. Não podia dar outra, né? Passei a tarde tirando macarrão das minhas vias aéreas. Aquilo ardeu muito!

26// Não sou muito boa com esportes, mas arraso na queimada. Se queimada fosse um esporte olímpico, eu seria cheia de medalhas de ouro.

Agora vocês me perguntam, por que 26? Porque achei que não tivesse tantas curiosidades a meu respeito assim e decidi parar na minha idade mesmo. Em breve a Nay postará 26 fatos sobre ela também. Ansiosos para saber o que ela tem para contar?

É isso, pessoal! Até mais!

Facebook  |  Twitter  |  Instagram da Mariana  |  Instagram da Nayara  |  DeviantArt  | Bloglovin’

badge_post_01

Tags

O que tem na minha mochila? #Nayara

30 de abril, 2015 por

Olá, pessoal. Como vocês estão?

Durante minhas navegadas pela internet, me deparei, diversas vezes, com a tag O que tem na minha bolsa?. É uma tag bastante divertida e popular e, por isso, decidi respondê-la também, mas com uma alteração: ao invés de bolsa, troquei por mochila. Vou mostrar para vocês o que costumo levar na minha mochila quando saio para visitar meus amigos, fazer piqueniques ou simplesmente passear por aí.

Querem ver? Então bora lá!

O que tem na minha mochila?

Eu carrego minha carteira, aquela vermelha lá de cima, que foi um presente da minha amiga. Dentro dela coloquei vários cartões de visita do blog para entregar a pessoas que conheço na rua e que poderiam se interessar pelo blog. Carrego, também, um sketchbook tamanho A4 da Canson e uma caderneta da Kipling para anotações, sejam elas ideias ou o endereço de uma nova gráfica que eu preciso ir. Além disso, carrego  lápis, borracha e demais materiais artísticos no meu estojinho de guerra, que também ganhei de uma amiga.

Para manter essas mãos que trabalham tanto hidratadas, levo um creminho para mãos, o ameixa da Natura Tododia. Caso o meu passeio demore, levo meu tablet para passar o tempo – um hábito extremamente novo, adquirido por causa de um certo mangá indicado por uma amiga. Fazia anos que não lia um mangá, mas depois que li o primeiro capítulo de 20th Century Boys, de Naoki Urasawa (autor do famoso Monster), preciso carregar o tablet para todo canto. Aliás, acabei de descobrir que a Panini Comics licenciou os dois títulos. Já sei que vou começar duas novas coleções…

O que tem na minha mochila?O que tem na minha mochila?O que tem na minha mochila?O que tem na minha mochila?O que tem na minha mochila?

Para quem está curioso, essa mochila é a Ichiwa na cor Vivid Turquoise da Kipling.

E é isso o que carrego na minha mochila, pessoal. E vocês, o que costumam carregar consigo em passeios? Alguma coisa muito inusitada? Nos fale nos comentários.

Espero que tenham gostado do post de hoje e até a próxima!

Facebook  |  Twitter  |  Instagram da Mariana  |  Instagram da Nayara  |  DeviantArt  | Bloglovin’

Tags

Palavras cruzadas

3 de janeiro, 2015 por

Acho que vocês já perceberam o tanto que adoro responder memes sobre literatura, né? Dessa vez, vou responder ao Palavras Cruzadas da vlogger portuguesa Inês, no qual devo relacionar 15 livros lidos recentemente aos tópicos divertidos que ela elaborou. Vou estipular livros lido em 2014 como critério para poder apresentar livros um pouco diferentes dos outros memes que já respondi. Bora lá?

1. “Vox Populi”: Um livro que recomendaria para todo mundo.

Garota Exemplar, de Gillian Flynn. Li esse livro recentemente e gostei na hora. Comecei a leitura numa manhã no estágio e na dia seguinte já tinha finalizado o livro de tanto que ele me surpreendeu. Recomendo a todos que gostam de um suspense cheio de reviravoltas.

2. “Maldito Plágio!”: Um livro que gostaria de ter escrito.

Fangirl, de Rainbow Rowell. Enquanto lia a história, eu pensei: uai, mas isso é plágio da minha vida (risos)! A obra de Rowell relata a vida de uma garota que tem uma irmã gêmea e é fanática por uma série literária. Eu bem que poderia ter escrito Fangirl como uma autobiografia…

3. Não vale a pena derrubar árvores por causa disto.

O Mar de Monstros. Eu li todos os livros da série Percy Jackson e confesso que não me apeteceu em nada. Sinto que a série não é para mim. Quem sabe futuramente eu dê alguma chance para as outras obras de Rick Riordan.

4. “Não é você, sou eu!”: Um livro bom lido na hora errada.

Mau Começo, de Desventuras em Série. Acho que se eu tivesse lido esse livro na infância, talvez tivesse gostado um pouco mais. Achei engraçadinho, mas conforme lia a sequência de livros, acabei achando tudo muito repetitivo. Quem sabe isso muda depois do quarto, né?

5. “Eu tentei…”: Um livro que tentou ler mas não conseguiu.

O Desafio de Ferro, da série Magisterium de Holly Black e Cassandra Clare. Eu achei o protagonista fraco e a história muito previsível, o que não poderia acontecer com uma obra escrita por duas escritoras tão conceituadas. Além disso, não curti muito as semelhanças com Harry Potter. Achei uma cópia muito da mal feita. Fazer o quê, né? Sou ciumenta, e Harry Potter vive no meu coração.

6. “Hã?”: Um livro que leu e não entendeu nada/ou um livro que teve um final surpreendente.

Com certeza foi Aniquilação, de Jeff Vandermeer. Eu lia o livro e ficava de cara com tanto acontecimento surreal. Achei muita coisa sem-noção, mas não no aspecto negativo — muito pelo contrário. Esse nonsense me surpreendeu positivamente e curti demais o resultado final — foi minha primeira experiência com ficção bizarra.

7. “Foi bom, não foi?”: Um livro que devorou.

Champion, de Marie Lu. Estava tão curiosa para saber o que acontecia no último volume da trilogia Legend que devorei o livro em umas oito horas. Foi um dos finais de trilogias distópicas mais satisfatórios que já li. Se você ainda não leu Legend, recomendo começar a leitura pra-ontem, porque a série é muito boa!

8. Entre livros e tachos: Um personagem que gostaria que cozinhasse para você.

Definitivamente a Sra. Weasley. Eu acho que a comida dela deve ser uma delicinha. Imagina comer pedaços e mais pedaços de bolo de caldeirão? Não sei porque, mas sempre achei que os poros dela emanam especiarias. Vai entender…

9. Fast Forward: Um livro que podia ter menos páginas que não se perdia nada.

O Bicho-da-Seda, de Robert Galbraith (ou J. K. Rowling). Eu gostei mais do segundo caso de Cormoran Strike do que o primeiro, mas, ainda assim, achei que a estória se estendeu demais; com certeza com menos 60 páginas o livro ia ficar mais conciso e redondinho.

10. Às cegas: Um livro que escolheria só por causa do título

Cemitério de Dragões, de Raphael Draccon, porque eu fico imaginando quantas possibilidades de estória e enredo esse título proporciona.

11. “O que conta é o interior”: Um livro bom com uma capa feia

A Escolhida, de Lois Lowry. Gente, sério, essa capa não me traz nada de informação, e inclusive, aqui na minha cidade tem um monte de fachada de cabeleireiro com a foto dessa menina. Não gostei. Hunf!

12. “Rir é o melhor remédio”: Um livro que tenha feito você rir

Eleanor & Park, de Rainbow Rowell. Ela tem um jeito muito peculiar de contar história que me faz rir o tempo todo.

13. “Tragam-me os Kleenex, por favor.”: Um livro que tenha feito chorar

A Culpa é das Estrelas, de John Green. Não tem como não se emocionar com a história de Hazel e Gus, não é mesmo? Se você não sabe de quem estou falando, não perca mais tempo! Corra e leia A Culpa é das Estrelas ou pegue o filme na locadora, se existir alguma perto de você.

14. “Este livro tem um V de volta”: Um livro que não emprestaria para ninguém

Nenhum. Empresto todos os meus livros, contanto que a pessoa tenha costume de ler e seja cuidadosa. XD

15. “Espera aí que já te atendo”: Um livro ou autor que está adiando constantemente

Machado de Assis. Eu quero muito ler Machado de Assis, mas nunca encontro nenhum exemplar mais ou menos para ler. Está sempre com as folhas amarronzadas demais, com um inseto morto dentro ou com as páginas caindo. Um dia eu ainda conseguirei algum livro dele!

É isso aí, pessoal! Se alguém se interessar em responder o meme, sinta-se à vontade. Ah, e deixe o link nos comentários, porque adoraria ler as respostas de vocês.

Até a próxima!

 

Tags

One lovely blog

22 de outubro, 2014 por

imagem

Olá, pessoal.

Fomos indicadas pela Karina Enésio do blog Kakau com Limão a responder essa tag super legal sobre blog e como ele pode influenciar a sua vida. Tem algumas perguntas super interessantes e aposto que vocês irão adorar saber um pouquinho mais sobre a gente e o Gema de Ovo. Bora conferir as respostas da tag One Lovely Blog?

1- Por que decidiu criar um blog e quando começou? 

O blog começou em 2012 como um mostruário de desenhos. Fazíamos tirinhas e ilustrações e postávamos sem muita preocupação. Não divulgávamos, não postávamos com frequência e nem tínhamos leitores fixos. Era tudo bem precário na época! hehehe!

Decidimos criar o blog somente para ter onde guardar os desenhos e mostrar para possíveis interessados, como um portfólio ou cartão de visitas mesmo. Gostamos tanto do rumo que o blog estava tomando que decidimos melhorá-lo depois de um ano. Voltamos com o blog com força total, demos uma repaginada nele, mudamos os assuntos abordados e o layout, e hoje posso dizer que está exatamente como eu sempre quis.

2- Quais benefícios o blog te traz?

Primeiro de tudo, o blog nos faz produzir. Como o foco do blog é a criatividade, sempre precisamos criar coisas, sejam elas desenhar, criar um novo trabalho de DIY ou imaginar uma sessão diferente de fotografia. O blog nos tirou da inércia e faz com que sempre exploramos ao máximo nossa capacidade criativa. Considero isso o maior e melhor benefício que o blog traz.

3- Qual é o post mais acessado?

O post mais acessado com certeza é o Faça seu próprio Sketchbook, seguido do post com tutorial sobre Paint Tool Sai. Esses dois posts são os que trazem mais visitantes para o blog e os de maior sucesso!

 4-  Você usa as redes sociais?

Sim! Utilizamos o Twitter, Instagram da Nayara, Instagram da Mariana e Facebook.

5- Como o blog tem evoluído?

De pouquinho em pouquinho. Como estamos na reta final da diplomação, temos pouco tempo para divulgá-lo, então poucas pessoas visitam ele ainda. Espero que depois do TCC possamos nos dedicar mais ao Gema e torná-lo um blog mais acessível.

6-  Já viveu algum fato importante por causa do blog?

Ainda não. Hehehe!

7- De onde nasce a inspiração para escrever e continuar com o blog?

A inspiração vem de coisas que vimos, ouvimos, sentimos…Principalmente de fotografias, trabalhos de designers, filmes, livros e por aí vai.

8- O que você tem aprendido a nível pessoal e profissional esse ano?

Aprendemos a ser mais focadas, seja com assuntos relacionados ao blog ou não; a organizar melhor o tempo e o espaço, porque quem conhece a gente sabe que sempre fomos muito bagunceiras; e a persistir sempre, mesmo quando uma coisa teima em dar errado. O blog nos ajudou muito nesses três quesitos e sinto que aprenderemos ainda mais com ele.

9- Qual é sua frase favorita?

“O único lugar onde sucesso vem antes do trabalho é no dicionário” de Albert Einstein, embora a frase também seja atribuída a outros autores.

10- Qual conselho você daria para quem está começando agora no mundo dos blogs?

Comece devagar e escreva sobre aquilo que você gosta e entende. Assim, fica muito mais natural e divertido, e escrever no blog não se torna uma obrigação, e sim uma atividade prazerosa. Faça aquilo que você gosta e seja você mesmo. Pode parecer clichê, mas é a pura verdade.

11- O que os blogs que você vai indicar têm em comum?

Vou indicar blogs que gosto muito e que são escritos por pessoas bastante criativas e inspiradoras. Não deixem de visitar o blog dessas pessoas que garanto que vocês não vão se arrepender!

Fugas Aleatórias por Bárbara Monteiro

Faltou Açúcar por Carla Nascimento

Juliana Rabelo por Juliana Rabelo

Teoria Criativa por Gabriela

Melhor Ângulo por Zé Zorzan

 

Até mais!

Literatura Tags

Copa dos Livros

15 de julho, 2014 por

Com o recente encerramento da Copa do Mundo, já estou sentindo uma baita saudade de acompanhar os jogos durante as férias, de vibrar com as vitórias, chorar com as derrotas, eleger os favoritos, me emocionar com as reviravoltas do torneio, que, bem, foram muitas; comer pão de queijo nos jogos do Brasil, marcar minha tabelinha da copa…

Mas o que é bom um dia acaba. E para deixar registrado no Gema que essa foi a melhor Copa que já assisti, vou responder às perguntas da tag Copa das Livros, uma iniciativa do blog Coração de Tinta, que elaborou uma associação muito engraçada entre Copa do Mundo e literatura.

P.S: Essa é a primeira vez que o Gema participa de uma tag/meme, e eu fiquei super ansiosa pra responder às perguntas depois que eu vi uma postagem sobre ela no blog Pássaros Feridos.

P.P.S: Como as questões foram elaboradas no início do torneio, fiz algumas modificações no texto para encaixar melhor no contexto.

Vamos à lista!

***

1. Escolha livros na sua estante que represente as cores da bandeira brasileira:

bandeira do brasil Copa dos livros

Branco: A escolha, de Kiera Cass (Falei sobre ele aqui). Último volume da saga de América Singer, que conta a história de uma garota que participa de uma seleção para a escolha da futura esposa do príncipe Maxon.
Azul: Eragon, de Christopher Paolini. Primeiro volume do Ciclo da Herança, que conta as aventura do jovem Eragon e de seu dragão Saphira.
Amarelo: Morte Súbita, de J.K. Rowling. Livro adulto da escritora de Harry Potter.
Verde: Incendeia-me, de Tahereh Mafi. Encerramento da saga de Juliette, uma garota que não pode tocar ninguém.

Bônus: encontrei meu exemplar de A lha dos Dissidentes, da brasiliense Bárbara Morais, que tem todas as cores da bandeira do Brasil!

A Ilha dos Dissidentes

2. Festa da Abertura
É dia de festa, a alegria contagia a multidão e o clima de descontração deixa tudo mais leve. Com isso em mente, indique um livro leve e divertido para entrar no clima da festa.

O circo da noite

O Circo da Noite, de Erin Morgenstern
Ótimo para quem gosta de uma fantasia mais branda, envolvendo muita magia, truques, aventura, e claro, um circo cheio de mistérios! E o melhor, é volume único.

3. Jogo de Estreia
É dia de estreia. Nervos à flor da pele. Você já estourou a pipoca, pegou o guaraná geladinho e o jogo nada de começar. A ansiedade já está atingindo o grau de máximo em sua escala. Quem é louco por livros também fica ansioso. Então me diga, qual é ou foi o lançamento mais aguardado por você em 2014.

Medo, Michael Grant

Medo, de Michael Grant
Com toda a certeza Medo (Falei sobre ele aqui e aqui) é o livro mais aguardado de 2014. Estou agoniada, ansiosa e aflita para saber o destino dos meninos da Praia Perdida, que já passaram por maus bocados desde que os adultos desapareceram misteriosamente e uma redoma os lacrou numa cidade. É pouco ou quer mais?

4. Narrador “Cala a boca Galvão”, o famoso pé no saco
Chegou o grande dia, porém o narrador do jogo é um porre. Quem nunca se deparou com uma narrativa arrastada e difícil de digerir? Qual foi o livro que tinha tudo pra ser cinco estrelas, porém a narrativa se tornou um problema?

Estilhaça-me

Estilhaça-me, de Tahereh Mafi
Confesso que minha primeira impressão sobre Estilhaça-me não foi nada boa. A narrativa da autora me deixou muito confusa, isto porque ela queria representar fielmente os pensamentos desconexos da protagonista Juliette, encarcerada por 264 dias desde que matou um garoto com um toque. Para aumentar a imersão do leitor nos pensamentos de Juliette, Mafi utilizou recursos como falta de pontuação, repetição de palavras, quebra de linha no meio de frases e até texto tachado. Depois de algumas páginas, me acostumei e Estilhaça-me se tornou uma leitura surpreendente.

5. Eliminados na primeira fase
Acabou a primeira fase e algumas seleções dão adeus ao sonho da taça. Nem sempre um livro, ou uma serie, nos convence logo nas primeiras páginas. Qual foi o livro, ou série que você desistiu ou abandonou a leitura logo no início?

A quinta onda

A 5ª onda, de Rick Yancey
Esse livro simplesmente não é pra mim. Não consegui nem sair da centésima página, e olha que eu me esforço muito pra terminar uma leitura. Achei que o comportamento dos personagens não condizia com a situação, sem contar na pouca ou nenhuma profundidade deles e em suas vozes que pareciam idênticas. O que me fez desistir de vez foi o encontro de Cassie com Evan e aquela melação toda que se sucedeu. Afinal, quando você está sozinha num mundo pós-apocalíptico, a primeira coisa que você vai fazer é brincar de casinha com um desconhecido, né?
Não vou falar mais, que é pra não influenciar quem tem vontade de conhecer o mundo construído por Rick Yancey.

6. O artilheiro da copa
O jogador que marca mais gols na copa é considerado o artilheiro. Para os que não sabem, o atacante alemão Miroslav Klose superou Ronaldo “Fenômeno” como o maior artilheiro de todos os tempos em Copas do Mundo no jogo contra o Brasil na semi-final. O mundo literário também possui seus artilheiros, autores que batem um bolão em todos seus lançamentos. Qual é o autor que está batendo um bolão em sua opinião?

J. K. Rowling

J. K. Rowling
Eu amo tudo que J. K. Rowling escreve, desde Harry Potter até sua empreitada pela literatura adulta. Rowling vem se mostrando um escritora versátil e inteligente, conquistando de vez o público adulto com o ótimo Morte Súbita e a série investigativa do detetive Cormoran Strike, iniciado por O chamado do Cuco e o seguido por The Silkworn (Falei sobre ele aqui). É por isso que ela é e será a artilheira de todas as Copas!

7. A zebra da copa
Futebol é uma caixinha de surpresas, e alguns resultados inesperados são considerados como “zebra”. Isso aconteceu quando o Brasil perdeu de 7 a 1 para a Alemanha na semi-final da Copa do Mundo de 2014, se tornando a pior derrota de um país anfitrião na fase final destes torneios. No mundo literário sempre nos surpreendemos também. Qual foi o livro que você não dava muita bola e que acabou ganhando seu coração?

Fronteiras do Universo

Série Fronteiras do Universo, de Philip Pullman
Sempre tive preconceito com A Bússola de Ouro desde que assisti ao filme há algum tempo, lá no SBT, com aquela dublagem estranha e com propagandas a cada 5 minutos. Mas aconteceu de eu ler resenhas positivas no Skoob sobre o título, que é seguido pelo A Faca Sutil e finalizado com A Luneta Âmbar, e eu fiquei encucada. Como pode um autor de literatura infantil ter sua adaptação cinematográfica proibida pelo Vaticano? Depois disso, descobri que a série se chama, no original, His Dark Materials, com His em maiúsculo porque se refere a Deus. Eu achei esse título genial, a proibição instigante e uma premissa ótima. Porque na história de Pullman, a Igreja e a estância que a rege, o Magisterium, estão envolvidos em experimentos envolvendo crianças para descobrir a essência do pecado e, assim, eliminá-lo. A Bússola de Ouro se tornou um dos meus livros favoritos de todos os tempos, e a série está guardadinha na minha prateleira para quando eu quiser reviver o mundo de Lyra Belacqua e seu daemon Pantalaimon.

8. A grande final
Duas grandes equipes se destacaram, lutaram e chegaram a final. Porém, somente um capitão vai poder levantar a taça e gritar é campeão. Ao segundo colocado cabe amargar a tristeza da derrota. Para simbolizar a tristeza, escolha um livro que te fez chorar ou te emocionou muito.

A Culpa é das Estrelas

A Culpa é das Estrelas, de John Green
Eu li esse livro todinho em dois dias no estágio. Logo nas primeiras páginas, eu pensei: “tem certeza que é um cara que está escrevendo isso?”. Lá pelas tantas eu concluí: “esse cara é bom!”. Em meio a isso foram risadas abafadas e idas furtivas ao banheiro para secar as lágrimas, afinal eu tava no estágio. Finalizei a leitura um pouco triste e com um sorriso no rosto, tudo ao mesmo tempo, e quando cheguei em casa, indiquei o livro pra Mariana, que começou a ler na hora e terminou na mesma tarde. Sabe quando a gente não quer largar o livro até finalizá-lo? É assim que a gente sabe que um livro é bom.

9. Campeão
E para finalizar escolha o melhor livro lido em 2014.

1984

1984, de George Orwell
Esse livro é inteligente, visionário e muito bom. Ele tem tudo a ver com os últimos acontecimentos envolvendo privacidade na rede, e se você se interessa pelo assunto, é uma ótima leitura, embora eu tenha uma reclamação: o enredo é simples. O que eu quero dizer é que para quem tem uma bagagem de filmes hollywoodianos e leituras juvenis, 1984 pode parecer um tanto chato em quesitos de enredo, pelo menos para mim, que estou acostumada com tramas rápidas, cheias de reviravoltas e muita ação.

O que vocês acharam do meme/tag? Gostariam de ver mais listas assim aqui no blog? Nos deixe um comentário!!